Projeto artístico de intervenção pública

3ª edição - 23 a 28 de Julho 2012

TROCA-SE POR ARTE

Troca-se por arte é um projecto de divulgação da cidade e dos nossos artistas, em colaboração com os proprietários das lojas de comércio tradicional da cidade invicta. O objetivo é mostrar alguns artistas que consideramos promissores e talentosos e durante uma semana deslocá-los do circuito regular da arte. Durante esse Período as montras das lojas transformam-se em galeria aberta. Esta acção não tem fins lucrativos e só vem tentar dinamizar o comércio e fazer com que o público se atente mais com a arte, a arquitectura, e com a noção de cidade viva.

-

Troca-se por Arte is a project to make the town and our artists known to the public, in cooperation with traditional trade shop owners in the town. The aim is to show some of the artists we consider promising and talented and, for une week, move them from the regular art circuit. During that period of time the windowshops become an open gallery. This is a non-profit event and its only purpose is to try to bring some dynamics to commerce and draw people's attention to art, architecture, and to the idea of a lively town.

-

Troca-se por Arte est un projet de divulgation de la ville et de nos artistes, en collaboration avec les propriétaires des vitrines des commerces tradicionaux de la ville de Porto. L'objectif est de montrer certains artistes que nous considérons prometteurs et talentueux, et, durant une semaine les déplacer du circuit régulier du marché de l'art. Durant cette période les vitrines des boutiques se transformeront en gallerie ouverte. Cette action sans but lucratif, vise dynamiser le commerce et capter l'attention du public sur l'art et l'architecture, soulignant la notion de ville vivante.


30.4.11

Jean Pierre / Oficina do Cabelo 1930




André Cepeda / nº70 Cândido dos Reis



Nasci em Coimbra em 1976. Actualmente vivo e trabalho no Porto.
Fui colaborador dos Encontros de Fotografia de Coimbra (1991-1994), frequentei o curso de fotografia da École des Art d’Ixelles de Bruxelas (1995-1996), trabalhei como técnico de laboratório no departamento de digitalização do arquivo fotográfico do Centro Português de Fotografia, Porto (1997-1999), fiz um estágio com Guilhaume Geneste, “La chambre Noire”, Paris, (1998) de técnicas de impressão. Fui também responsável pelo tratamento e digitalização das imagens do projecto www.anamnese.pt (2003-2006), Porto. Neste momento tenho um estúdio de fotografia no Porto, o Blues Photography Studio que se dedica à digitalização e impressão de fotografia para edição e exposição.

Comecei a expor regularmente desde 1999, ano em que tive uma bolsa para realizar a residência de artista no Espace Photographique Contretype de Bruxelas. Foi editado um livro com este projecto em 2005, na inauguração da exposição individual no mesmo espaço. Em 2001 recebi duas relevantes encomendas: a primeira no âmbito da programação do Porto 2001 - Capital Europeia da Cultura, pelo Centro Português de Fotografia/MC, e uma segunda para os Encontros de Imagem, pelo Museu da Imagem de Braga. Fui bolseiro do Centro Nacional de Cultura em 2002, e em 2003, volto a fazer uma residência de artista, em Viseu, na António Henriques Galeria de Arte Contemporânea, que durou 6 semanas por um periodo de 5 mêses e deu origem a uma exposição individual e catálogo. Em 2006 recebi 2 encomendas, uma da RAR- Holding, com um projecto intitulado “Um olhar sobre a RAR”, comissariado pelo Miguel von Hafe Pérez, e outro da Reitoria da Universidade do Porto, para a exposição “Depósito, Anotações sobre Densidade e Conhecimento”, comissariada pelo Paulo Cunha e Silva. Em 2007 fui seleccionado para o Prémio EDP – Novos Artistas, e desenvolvi um projecto comissariado pelo Sérgio Mah, para o Instituto de Emprego e Formação Profissional, que teve uma exposição na no Edificio da Alfândega no Porto com catálogo. Em 2008, após ter exposto na Faulconer Gallery em Iowa, USA, desenvolvi um projecto ao longo do Rio Mississippi, que foi editado pela Chromma e apresentado na Galeria Pedro Cera em Lisboa em 2009. A comissária espanhola Virginia Torrente convidou-me a participar na exposição Paraísos Indómitos no Marco - Museu de Arte Contemporânea de Vigo, Espanha em 2008. De 2006 a 2009 desenvolvi um projecto intitulado “Ontem”, apoiado pela Fundação Ilídio Pinho, que teve a sua primeira apresentação na ZDB em 2008 em Lisboa e que vai ser editado por Le Caillou Blue Editions de Bruxelas com 2 exposições, no Espace Photographique Contretype, Bruxelas e Galeria Pedro Oliveira, no Porto. Em 2010 foi nomeado para o Prémio  BESPhoto, e desenvolveu 2 grandes projectos de encomenda, para a Trienal de Arquitectura de Lisboa e Fundação Champalimaud. Participou ainda em 2 grandes exposições internacionais, Impresiones Y comentários - Fotografia Contemporánea Portuguesa, na Fundació Foto Colectania, Barcelona, Spain comissariada pelo João Fernandes e na Mostra de Video Arte e fotografia Portuguesa no Centro de Artes Helio Oiticica, Rio de Janeiro, Brasil.
Em 2011 foi shortlist do prémio internacional Paul Huf Award, Foam Fotografiemuseum Amsterdam e tem neste momento uma exposição individual no CAV – Centro de Artes Visuais em Coimbra.

Tenho as minhas obra representada nas seguintes colecções: Espace Photographique Contretype, Bruxelas; Instituto Camões, Ministério dos Negócios Estrangeiros, Lisboa; Colecção Nacional de Fotografia, Ministério da Cultura, Porto; Encontros de Fotografia de Coimbra, Coimbra; Museu da Imagem/Encontros de Imagem, Braga; Culturgest - Caixa Geral de Depósitos, Lisboa; PLMJ Sociedade de Advogados, Lisboa, Banco Espírito Santo, Lisboa; Fundação Ilídio Pinho, Porto; Grupo Amorim, Faulconer Gallery, Grinnel, Iowa, USA, RAR-Holding, Porto; Museu do Caramulo, Caramulo; Câmara Municipal de Chaves, Chaves.

Francisco Eduardo Cruz e Dinis Santos/ Mezzanine




Biografias: 
Francisco Eduardo
nasceu em 1984 em Aveiro. Licenciou-se em Artes Plásticas - Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em 2007.
Vive no Porto e trabalha em Lisboa.
Contacto:
franciscoerc@gmail.com

http://www.behance.net/franciscoeduardo


Dinis Santos
nasceu em 1983 em S. João da Madeira. Licenciou-se em Artes Plásticas - Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em 2007.
Vive e trabalha no Porto.
Contacto:
Dinismanueld@gmail.com

http://www.behance.net/dinissantos

Manuel Santos Maia/ Casa Africana




Manuel Santos Maia, Nampula, Moçambique, 1970.
Vive e trabalha no Porto.
Licenciado em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Expõe regularmente desde 1999.
Em 1999 concebe projecto "alheava" que tem vindo a apresentar até ao presente ano. Contemplando diversas práticas artísticas, como a instalação, a fotografia, o vídeo, a performance, o teatro e o som, as várias mostras têm sido apresentadas em diferentes países como Inglaterra, França, Bélgica, Espanha, Noruega, Estados Unidos da América, Macau e Argélia e em diversas cidades nacionais como Porto, Lisboa, Coimbra, Lagos, Oeiras, Guimarães, Braga, Tomar, Cascais, entre outras.
No mais recente projecto non, idealizado em 2003 e apresentado desde 2006, como no projecto alheava MSM cruza a noção de documento com a experiência individual e familiar, para alcançar uma espécie de “memorabilia” colectiva, enquanto espelho antropológico que nos liga a todos pelo filtro de uma “intimidade documentada”. 

26.4.11

Ana Alves da Silva/ Novalma



localização

Ana Alves da Silva, licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes do Porto em 2006, vive e trabalha no Porto.
É responsável pela loja/atelier Bling Bling onde estabelece parcerias com outros autores e desenvolve projectos de design, ilustração e fotografia. 
Entende o design como um método de reflexão que lhe permite explorar vários temas de interesse, o cruzamento entre disciplinas caracteriza o seu trabalho.

22.4.11

Marco Mendes/ O Buraco



localização

Marco Mendes 

Coimbra (Portugal), 1978.
Licenciado em Design de Comunicação (artes gráficas) pela Faculdade de Belas Artes da
Universidade do porto, em 2002.
Docente, autor de Banda Desenhada, ilustrador e artista plástico.
Portfolio Digital disponível em: http://diariorasgado.blogspot.com
Fundou com Miguel Carneiro o colectivo artístico e editorial A Mula, em 2006, responsável
pela publicação de diversas antologias de banda desenhada, ilustração, e artes plásticas, bem
como por inúmeras exposições colectivas, em Portugal e no estrangeiro. Publicou em 2008 o livro "Tomorrow the Chinese Will Deliver the Pandas", pela Plana Press, e prepara para 20011 o lançamento da novela gráfica "Diário Rasgado".

19.4.11

Carla Filipe / Passos Manuel



localização


Carla Filipe
Vila Nova da Barquinha / Aveiro
Portugal, 1973
Vive e trabalha no Porto (PT) / Londres (UK)
Formação:
Mestre em "Práticas artísticas contemporâneas", Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto (2008)
Licenciatura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto (2002)

Exposições Individuais/ Solo Shows
2010 "O povo reunido, jamais será - representações gráficas", Museu do Neo - Realismo, Vila Franca de Xira
2010 " É um espaço estranho e maravilhoso, o ar é seco, quente e insípido - Precarious, Escape, Fascination ", Kunsthalle Lissabon, Lisboa / Lisbon ( Portugal)
2009 "Quem espera é pobre", Galeria Reflexus, Porto (Portugal)
2009 " Estas coisas levam tempo", Espaço Campanhã, Porto (Portugal)
2007 “Desertar”, InTransit, Porto (Portugal)
2007 " Obrigado pela conversa ", A Sala, Porto (Portugal)
2005 “Wihtout Name”, Galeria Quadrado Azul, Porto( Portugal)
2004 “Zona de Estar” Salão Olímpico, Porto (Portugal)

Exposições Colectivas / Group Shows
2010 "Manifesta 8", Murcia, Espanha
2010 "Arena", Fundação Carmona e Costa, Lisboa
2009 "Entroncamento"Espaço Avenida, Lisboa / Lisbon ( Portugal)
2009 "Hospitalidade", Hospital de São João, Porto ( Portugal)
2009 "Está a morrer e não quer ver", Espaço Campanhã, Porto (Portugal)
2008 "Part-ilha"Spike Island, Bristol (UK)
2007 “ INTRO “ Contretype, Bruxelas (Belgium)
2007 “Antimonumentos” Galeria António Henriques, Viseu ( Portugal)
2007 “Pack” Edifício da Reitoria da Universidade do Porto, 2007, Porto (Portugal)
2005 “Tóxic- O Discurso do Excesso” , Terminal e Plano 21, Oeiras (Portugal)
2005 “Desenhar o Discurso- Digressões sobre uma urbanidade disruptiva", Vila Nova de Cerveira (Portugal)
2006 “Busca Pólos”, Centro Cultural Vila Flor, Guimarães (Portugal)
2006 “Busca Pólos”, Pavilhão de Portugal, Coimbra ( co-produção com o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto,) Portugal
2004 “O Homem Invisível” ZDB, Lisboa / Lisbon (Portugal)
2004 “Salão Olímpico” Artecontempo, Lisboa/ Lisbon (Portugal)
2003 “Não é uma performance, é uma necessidade”, Salão Olímpico, Porto (Portugal)
2003 “Falar das coisas como elas são”, Salão Olímpico, Porto (Portugal)
2003 “Pág. 33- Livros de artista”, PêssegosPraSemana “, Porto (Portugal)
2003 “Desenhar o Discurso”, Pêssegos Pr´a Semana “, Porto (Portugal)
2001 “Pontos de Contacto III”, Artemosferas, Porto (Portugal)

Outras Actividades / Other Activities
2003/ 05
Co-organizadora com Eduardo Matos, Isabel Ribeiro, Renato Ferrão e Rui Ribeiro do espaço “Salão Olímpico” , Porto.
2006
Concepção da exposição “Busca Pólos”, com Eduardo Matos, Isabel Ribeiro, Renato Ferrão e Rui Ribeiro, Guimarães e Coimbra.
2006/ 08
Co-organizadora , com Isabel Ribeiro, do “Projecto Apêndice”, Porto.

Publicações / Publication:
Edição de autor: "An Ilustrated Guide to the British Railway to my Study",Catálogo "Arena"
Revista "Nada"
Ateliê, Revista "L+Arte", nº 64 Outubro, 2009
Catálogo "Hospitalidade", comissariado Miguel von Hafe Pérez, ed. Hospital S.João, 2009, Porto
Projecto, Revista "L+Arte", nº 52, Setembro, 2008
GRUPO RAR- Relatório e Contas 2007
Catálogo “Pack”, Universidade do Porto e FBAUP, 2007, Porto
Livro “Propostas da Arte Portuguesa, Posição: 2007”, editado por Miguel Von Hafe Pérez, colecção de Arte Contemporânea, Público/ Serralves, nº 9.
Livro “Salão Olímpico 2003/ 06”, concepção José Maia, ed. Fundação de Serralves / Centro Cultural Vila Flor, 2006
Jornal “Toxic- O Discurso do Excesso” 2005, Terminal- Câmara Municipal de Oeiras e Plano 21
Revista “Olímpico nº 0” editado por Salão Olímpico, 2003, Porto.
Revista “Desvio nº 265”nº 1 , editado por João Sousa Cardoso e André Azevedo , FBAUP,1998, Porto.

18.4.11

José Almeida Pereira/ Salão Veneza




localização


José Almeida Pereira nasceu em Guimarães em 1979.
Vive e trabalha no Porto e Guimarães.

Mestre em práticas artísticas contemporâneas (2006-2008) pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e licenciado em artes plásticas – pintura (2005) na mesma instituição.
Expõe publicamente desde 2001.
Destacam-se as individuais:
Olhar Amplo, project room da Galeria Fernando Santos, Porto, e Um lugar específico na Galeria Gomes Alves, Guimarães, em 2009;
Louro na Galeria Fernando Santos, Porto, em 2008; 
É dificil começar no começo e não querer voltar atrás na Galeria Fernando Santos, Porto, em 2007; 
Selected Theatre no espaço "Apêndice", no Centro Comercial Cedofeita do Porto, em 2006.
Das exposições colectivas salientam-se:
A nossa lingua não cura, Espaço Avenida 211, Lisboa; Está a morrer e  não quer ver, Espaço Campanhã – Porto; e MV/C+V no Centro Cultural Vila Flor – Guimarães, em 2009; 
Projecto Fábrica (Import/ Export), antiga fábrica de curtumes em Guimarães, 2007; e no mesmo ano participa em Pack, Edifício da Reitoria da Universidade do Porto; Inauguração da Galeria - Reflexus Arte Contemporânea, Porto, também em 2007; 
Quartel, Arte Trabalho Revolução, ocupação de espaços na cidade, Porto, em 2004; e A dizer no espaço "Pêssegoprásemana", Porto, também em 2004. 

Em 2003 alcança o 1º lugar no concurso – 1º prémio ROTHSCHILD de Pintura promovido pelo Banque Privée Edmond de Rothschild.

Filipe Castro Silva / Optocentro

localização

Bio:
Sou eu, o Filipe!

15.4.11

Miguel Flor e Nuno Paiva/ Garagem do comércio do Porto





Após a sua formação pela Academia de Moda (Porto), Miguel Flor ganha projeção no concurso Sangue Novo promovido pela Moda Lisboa no ano de 1996, arrecadando o 1o prémio que o conduziu a um estágio em Paris num dos mais importantes gabinetes de tendências, o Studio Peclers. Aproveitando a estadia resolve candidatar-se a um estágio com o designer Martin Margiela. Três meses depois foi convidado a integrar a equipa Maison Martin Margiela e aí permaneceu quase um ano.
Com a intenção de desenvolver a sua marca própria regressa a Portugal e começa a apresentar semestralmente na Moda Lisboa a sua coleção de homem, recebendo imediatamente uma série de prémios, assim como o reconhecimento do público e da imprensa especializada.
No inicio de 2001, numa perspectiva de internacionalização, volta a Paris, desta vez para desfilar na semana de Prêt-à-Porter masculino com a coleção Outono Inverno 01 02, considerada pela imprensa Francesa uma revelação: “O designer conceptual Português e um dos 4 da estação” (Revista Max Mode/França) ; “Mais cerebral, Miguel Flor desenha o vestuário masculino reestruturando a sua base clássica” (Journal Liberation/França).
Através da participação em feiras e showrooms tais como o Workshop e o Casabo, conquista a notoriedade internacional consolidando uma carteira de clientes em Tokio, Paris e Londres.
Em 2002 decide fazer uma pausa no desenho da coleção com a sua assinatura para se dedicar a outros projetos, continuando porém envolvido no design de moda, desta feita em projetos ligados à industria (Balzac, Torre, Vicri), figurinos para teatro e performance, fardamento, ensino (Academia de Moda, Porto), exposições, workshops e outros eventos.
Durante o final de 2008 e o ano de 2009, Miguel Flor participou na concepção da loja de vestuário masculino Wrong Weather (buyer, designer e manager) e no final de 2009 foi co-fundador do projeto/ galeria Fundação.
No ano de 2010 foi o designer convidado nos eventos Fashion 4 You promovidos pelo grupo Sonae Sierra e um dos Fashion Experts no movimento Por Um Portugal Mais Fashion. Cria a linha de sapatos em parceria com a Eureka - Miguel Flor for Eureka e começa a fazer a coordenação da plataforma Bloom inserida na 27ª e 28ª edição do Portugal Fashion,
Atualmente é professor da disciplina de Design de Moda do 3º ano da licenciatura de Moda da Faculdade de Arquitetura da Universidade Técnica de Lisboa.


Nuno Paiva, licenciado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura de Lisboa em 1999, tem desenvolvido um percurso profissional maioritariamente nas áreas de urbanismo e reabilitação urbana. Dos trabalhos de arquitectura destaca-se a Biblioteca Municipal Maria Keil, em Lisboa, e a Loja Wrong Wheather, no Porto. Em paralelo participou em exposições colectivas com os seguintes trabalhos:

Abril de 2010
“Sem Loiça” instalação + fotografia, integrada na exposição colectiva “Licença para afirmar” / Fundação / PORTO

Fevereiro de 2008
“All the world loves lovers” peça/instalação em co-autoria com Miguel Flor, integrada na exposição colectiva “ NOTE IT! DO IT!” / Pedras & Pêssegos / PORTO

Setembro e Outubro 2005
“Desperdix” customização de um blusão para a marca “Nike” em co-autoria com Miguel Flor, integrada na exposição colectiva “CUSTOMIZED PAPER JACKET"/ BARCELONA  e LISBOA.

Pandora Complexa/ Café Ceuta

Júlio Dolbeth e Rui Vitorino Santos





Pandora Complexa
assume-se como um projecto colectivo de Júlio Dolbeth e Rui Vitorino dos Santos, ambos residentes no Porto.

Tudo começou com a ideia de criação de uma personagem embaixatriz para um diário gráfico. No início sem premissas delimitadas do que poderia acontecer, pensámos na ideia de construir uma fanzine. A facilidade de publicação online, tornou o projecto possível a uma escala mais alargada e de custo de produção quase zero.

O nome Pandora, para uma possível personagem feminina, foi uma opção, pela sua versatilidade de compreensão em várias línguas, com um reconhecimento  universal numa cultura ocidental. Não havia necessidade de tradução. Complexa, em português, pela proximidade linguística, também seria facilmente interpretado em vários idiomas. A partir daqui existia uma personagem, Pandora, que seria Complexa. 

Por vezes não existe narrativa, nem qualquer relação entre o desenho da direita e o desenho da esquerda, outras vezes a ligação acidental que acontece é bastante divertida. Os desenhos não discutidos previamente, nem são feitos story-boards. Os desenhos fluem livremente como um acto ritual diário.
Uma pequena história:
começou a 22 junho de 2006.
temos 1439 posts, 2878 desenhos.

2878 desenhos = 1439 dias = 48 cadernos canson A5 90 g/m2 = 62,58 m2 de papel = alguns metros cúbicos de madeira = 10 tinteiros de tinta da china preta da pelikan = 27 canetas de tinta da china preta = 19 pincéis 0000 cotman da winsor and newton = 7 gb armazenados em disco = 2 festas no passos manuel = um livro publicado na plana press = uma exposição na esap de guimarães = uma exposição na fabrica de lisboa = uma exposição na gesto no porto = uma exposição na todo junto em barcelona = um eléctrico pintado no porto = uma galo de barcelos pintado = uma colecção de copos de vinho do porto para a porto ferreira = alguns desenhos vendidos = muitos desenhos oferecidos = uma parede de uma casa pintada na rua da alegria = umas la.gas dos krvkurvas ilustradas = montras ilustradas da papélia no porto = uma colecção de t-shirts = uma exposição na galeria conceito x em braga = uma exposição nas feiras francas = montras da joalharia machado = mostras da sisley milão e florença = várias conferências sobre o projecto = muito trabalho e paciência diária.